Menu

Star Wars | Origem de Poe surpreenderá fãs, diz Oscar Isaac

Star Wars: A Ascensão Skywalker explorará um pouco da história de origem de Poe Dameron, uma das lideranças da Resistência. A confirmação foi feita por Oscar Isaac, intérprete do personagem.

O ator ainda disse ao ET Canada que essa trama deve surpreender os fãs. Nas HQs de Star Wars, os fãs já descobriram que Poe foi um piloto da Nova República.

“Particularmente com Poe, eu acho que as pessoas ficarão surpresas em ver que ele tem um pouco mais do que um passado ambíguo. Você sabe, ele não é simplesmente o piloto limpo”, declarou o ator.

Star Wars: A Ascensão Skywalker traz veteranos da franquia como Mark Hamill, Carrie Fisher (que terá imagens de arquivo utilizadas), Billy Dee Williams, Ian McDiarmid e Anthony Daniels.

Eles se juntam ao elenco formado por Daisy Ridley, John Boyega, Oscar Isaac, Adam Driver, Kelly Marie Tran, Naomie Ackie, Dominic Monaghan, Keri Russell e Joonas Suotamo.

FONTE

Star Wars | Poe Dameron e Finn podem ganhar séries individuais no Disney+

Oscar Isaac e John Boyega voltarão a interpretar os personagens no Episódio IX

Mais séries de Star Wars podem chegar ao Disney+, serviço de streaming da Disney. Segundo o We Got This Covered, programas focados em Poe Dameron, Oscar Isaac, e Finn, John Boyega, devem ser desenvolvidos em breve.

Ainda não há detalhes sobre a possível história. Star Wars já conta com a série The Mandalorian programada para o final deste ano.

Os atores voltarão em Star Wars: Episódio IX, que chega aos cinemas no dia 20 de dezembro.

FONTE

Duna | Oscar Isaac está em negociações para papel no longa

Oscar Isaac está em negociações para se juntar ao elenco de “Duna”, nova adaptação do clássico de ficção científica de Frank Herbert. Segundo a “Variety”, Isaac está interessado no papel de Leto Atreides, pai do herói da trama, Paul Atreides, que será vivido Timothée Chalamet (“Me Chame Pelo Seu Nome”).

Caso o contrato seja assinado, Isaac fará par romântico com Rebecca Ferguson (“Missão Impossível: Efeito Fallout”), que foi escalada para o papel de Lady Jessica, a mãe de Paul. O novo “Duna” ainda não tem previsão de estreia.

Na trama, a família Atreides é a casa nobre que administra o planeta de Arrakis, fonte de um elemento mineral valioso. O épico cobre décadas de traições, rebeliões e estratagemas políticos passados no planeta.

Dave Bautista (“Guardiões da Galáxia”), Stellan Skarsgard (“Os Vingadores”) e Charlotte Rampling (“45 Anos”) também estão no elenco de “Duna”, que será dirigido por Denis Villeneuve (“A Chegada”) a partir de roteiro assinado por ele, Eric Roth (“Forrest Gump”) e Jon Spaiths (“Doutor Estranho”).

FONTE

Triple Frontier | Oscar Isaac e Ben Affleck falam sobre o longa

Triple Frontier pode ser um filme de roubo, mas não espere o brilho de The Italian Job ou os gracejos do esquema de um Ocean’s. Ben Affleck, Oscar Isaac, Charlie Hunnam, Garrett Hedlund e Pedro Pascal interpretam cinco ex-agentes especiais dos EUA que, depois de anos servindo seu país, decidem fazer uma mudança em suas vidas.

“É um estudo da ganância”, Isaac diz à EW, “e também uma sensação de: O que significa sentir que você se sacrificou tanto e sente que não foi realmente cuidado?”

TF 28732819329123 1024x683 - Triple Frontier | Oscar Isaac e Ben Affleck falam sobre o longa
Melinda Sue Gordon/Netflix

Os homens se unem para roubar um dos mais violentos cartéis de drogas da América do Sul e acabam descobrindo seus motivos. “O que começa como uma espécie de missão moralmente justa acaba se tornando cada vez mais questionável à medida que prossegue”, brinca Affleck.

JC Chandor (A Most Violent Year) dirige um roteiro que ele co-escreveu com Mark Boal. Affleck e Isaac se reuniram com especialistas militares para entender seus próprios personagens veteranos, e para cenas de ação tensas do filme, o elenco viajou por toda parte das florestas tropicais de Oahu até as montanhas de Mammoth Lakes, Califórnia.

“Houve essas longas seqüências de perseguição, então passei muito tempo preparando e fazendo treinamento em alta altitude”, diz Isaac. “Eu não queria segurar tudo por ter que fazer intervalos de meia hora entre cada tomada!”

E toda essa viagem ajudou a desencadear alguns relacionamentos próximos ao longo do caminho.

“Eu estou esperando para me casar com Charlie Hunnam qualquer dia desses”, brinca Ben, “então quando você ver esse anúncio, sei que eu e Charlie, nos demos bem e queria amarrar o nó em Triple Frontier.”

Triple Frontier estará disponível no dia 15 de março no Netflix.

FONTE

Homem-Aranha no Aranhaverso | Oscar Isaac está dublando uma versão do herói no longa

Como o próprio título dá a entender, o mais novo filme do Homem-Aranha que estará estreando em breve nos cinemas, apresentará inúmeras versões do famoso escalador de paredes, e uma dessas versões, é dublada por Oscar Isaac.

O Homem-Aranha em questão se trata do Miguel O’Hara, o Homem-Aranha 2099, uma das versões alternativas mais conhecidas do Cabeça de Teia. Sua aparição acontece durante o final do filme.

As primeiras impressões de Homem-Aranha no Aranhaverso foram liberadas na internet, e o jornalista Jeff Sneider, afirmou que Oscar Isaac está mesmo dublando o personagem, confira abaixo:

“Não fazia ideia de que Oscar Isaac emprestou sua voz para Homem-Aranha no Aranhaverso. Assistam até último segundo”.


O longa traz no elenco de voz Shameik Moore, Jake Johnson, Hailee Steinfeld, Mahershala Ali, Brian Tyree, Luna Lauren Velez e Lily Tomlin.

‘Homem-Aranha no Aranhaverso’ estreia no dia 20 de dezembro de 2018. A estreia no Brasil está marcada para 10 de janeiro de 2019.

 

FONTES¹²

Star Wars: Oscar Isaac diz que ‘Episódio IX’ lida com Leia “de uma maneira linda”

A Saga Skywalker dos filmes de Star Wars ainda tem um último capítulo a ser contado que chegará aos cinemas em dezembro de 2019 pelas mãos de J.J. Abrams.

E Oscar Isaac, que interpreta Poe Dameron na nova trilogia, recentemente falou ao The Daily Beast sobre sua experiência de gravar o Episódio IX sem Carrie Fisher, a Leia, com quem ele compartilhou bastante tempo de tela em “Os Últimos Jedi”, e que faleceu em 2016.

“A história lida um pouco com isso. É uma coisa estranha estar no set e estar falando de Leia sem ter Carrie por perto. Definitivamente, há um pouco de dor nisso”.

Isaac continuou dizendo que, apesar de perder Fisher, ainda há uma vibe alegre e divertida no set, já que o elenco e a equipe percebem que estão prestes a cruzar a linha de chegada.

“Há uma energia na forma como estamos gravando isso, que parece muito diferente. Foi muito divertido estar de volta com J.J., com todos nós trabalhando de uma forma muito próxima. Tudo parece mais solto e as pessoas não levam isso tão a sério, mas ainda assim se divertem muito. Acho que essa energia vai se traduzir em um ótimo filme.

Antes de mudar de assunto, Isaac fez questão de reiterar mais uma vez que a presença de Fisher será sentida durante todo o filme.

“Ele lida com a personagem incrível que Carrie criou de uma maneira muito bonita.”

Sar Wars: Episódio IX tem direção J.J. Abrams, que coescreveu o roteiro com Chris Terrio. O elenco conta com Daisy Ridley, Adam Driver, John Boyega, Oscar Isaac, Lupita Nyong’o, Domhnall Gleeson, Kelly Marie Tran, Joonas Suotamo e Billie Lourd. Juntando-se ao elenco para o Episode IX chegam Ackie Naomi e Richard E. Grant, acompanhados dos atores veteranos Mark Hamill, Anthony Daniels e Billy Dee Williams, que vai reprisar seu papel como Lando Calrissian.

O papel de Leia Organa será mais uma vez interpretado por Carrie Fisher, usando cenas inéditas de ‘Star Wars: O Despertar da Força’ e ‘Star Wars: Os Últimos Jedi’.

Star Wars: Episódio IX chega aos cinemas em dezembro de 2019.

FONTE

X-Men: Apocalipse: Oscar Isaac afirma que gravar sua participação no filme foi “torturante”

Dois anos após o lançamento de X-Men: Apocalipse, Oscar Isaac relembrou a dificuldade que era gravar as cenas de seu personagem no longa de Bryan Singer.

O ator interpretou En Sabah Nur, mais conhecido como Apocalipse, o grande vilão do filme. Isaac culpou a grande quantidade de maquiagem e acessórios por suas dificuldades no projeto.

“Apocalipse, aquilo era torturante. Quando eu aceitei o papel não sabia que eu teria que ficar envolto de cola, látex e uma roupa de 40 quilos que não tinha nenhum mecanismo de resfriamento”, afirmou o ator em entrevista ao site GQ.

O visual de Apocalipse também contava com um dispositivo que impedia que Oscar Isaac movesse o pescoço, o que acabou impedindo a interação do ator com outros colegas no longa.

“Eu estava super animado de trabalhar com esses atores que eu gosto tanto, mas eu não conseguia nem enxergá-los pois não podia mexer a cabeça. Eu tinha que ficar sentado em uma sela especial, porque era a única coisa que me aguentava. Depois, eu era movido para uma tenda de resfriamento entre as tomadas”, revelou Isaac.

X-Men: Apocalipse foi lançado no Brasil em 19 de maio de 2016.

 

FONTE

Star Wars: Oscar Isaac revela que quase perdeu papel no filme por conta de trote

Oscar Isaac é um dos principais nomes da nova trilogia de Star Wars, tendo estreado como o piloto Poe Dameron em ‘O Despertar da Força’.

Em entrevista para a GQ, em uma série onde atores relembram seus principais papéis, Isaac revelou que quase perdeu o papel no Episódio VII após um trote de Albert Brooks.

“Eu estava fazendo ‘Um Ano Mais Violento’ e eu descobri que o diretor J.J. Abrams queria me encontrar para falar de um papel, e que eu precisa viajar a Paris. Eu lembro, eu ainda tenho a mensagem gravada, porque eu lembro que entre as filmagens, eu recebi uma mensagem de um número desconhecido, e era uma voz, que falava tipo, ‘Hei Oscar, é o J.J. Sabe, você não precisa vir até Paris. O que você vai fazer? Interpretar um droide? Você não precisa fazer isso. Na verdade, aqui é o Albert Brooks’”, relembra o ator.

“Como o Albert estava no filme, ele quase me pegou por um segundo ali, e eu fico muito feliz de ainda ter essa mensagem de voz”, brinca Isaacs.

Enquanto isso, Isaac segue reprisando seu papel como o Capitão Poe Dameron no Episódio IX, que está sendo dirigido novamente por J.J. Abrams.

O episódio final da saga Skywalker traz veteranos da franquia como Carrie Fisher (que terá imagens de arquivo utilizadas), Mark Hamill, Billy Dee Williams e Anthony Daniels.

Eles se juntam ao elenco formado por Daisy Ridley, John Boyega, Oscar Isaac, Adam Driver, Kelly Marie Tran, Matt Smith, Dominic Monaghan e Keri Russell.

Star Wars: Episódio IX estreia nos cinemas brasileiros em 19 de dezembro de 2019.

Confira a entrevista completa:

 

FONTE

Entrevista: Oscar Isaac está tirando o ano de folga depois de “Star Wars: Episode IX”

O ator fez uma pausa na filmagem de “Star Wars” para promover seu papel em “At Eternity’s Gate”, mas está ansioso por férias prolongadas.

Entre filmar o thriller da Segunda Guerra Mundial “Operation Finale” e participar da turnê internacional de “Star Wars: Episódio VIII”, Oscar Isaac apertou-se em um projeto muito diferente: O ator voou para o sul da França para ser Paul Gauguin contracenando com Willem Dafoe como Vincent Van Gough em “At Eternity’s Gate”, o retrato íntimo dos últimos dias de Van Gough, do pintor e cineasta Julian Schnabel. Embora Isaac tenha passado apenas cinco dias no set, ele deu boas-vindas a oportunidade de escapar dos pensamentos sobre o lutador da Resistência de “Guerra nas Estrelas” durante todo o dia.

“Foi um alívio real entrar no set com Julian porque a natureza do filme é tão diferente da forma como um filme de Hollywood é filmado”, disse Isaac em uma entrevista antes de “At Eternity’s Gate” ser exibido como a noite de encerramento do 56th New York Film Festival. “Não havia regras, nem limites, nem luzes, nem marcas. Havia uma energia nisso e, em vez de eu me sentir exausto, me senti bem animado”.

Agora, Isaac está de volta ao modo “Star Wars”, filmando a nona parcela da trilogia entre os intervalos para promover seus outros projetos. Quando a produção de J.J. Abrams acabar, no entanto, ele planeja tirar o ano de folga. Isaac recentemente forneceu as vozes para a próxima série de animação “The Addams Family” e estrelou o drama de guerra contra as drogas produzido por J.C. Chandor, “Triple Frontier”, contracenando com Ben Affleck, mas seus planos para 2019 estão bem abertos. “Eu realmente não parei por 10 anos”, disse ele. “Eu vou ficar com a família e descansar um pouco.”

Mas ele não parece muito desgastado pelo seu trabalho na última produção. “A forma como eles estão filmando agora é mais solta do que tem sido nas duas últimas vezes”, disse ele, esclarecendo que Abrams tem permitido mais improvisação no set. “É um alívio entrar no set e se sentir como ‘Ah, podemos tentar coisas’. É a prova de que J.J. está voltando se sentindo confiante. Há menos pressão para estar certo. Nós só queremos fazer um bom filme e ter um bom tempo enquanto o fazemos.”

Ele brincou que a qualidade improvisatória da produção era como “Cassavetes no espaço”, mas disse que veio naturalmente à produção. “Muitas vezes você sente que precisa encontrar algo mais vivo, mas, desta vez, é o contrário”, disse ele. “Não há necessidade de esconder nada lá.”

Ele disse que embora não estivesse muito envolvido com as expectativas dos fãs, ele se acostumou a ouvir os comentários de seu tio e de sua prima, dois fãs obstinados de “Star Wars”. “Eles tiveram ótimas ideias”, disse ele. “Eu conto alguns segredos para eles.”

Ele deu de ombros para as críticas negativas da edição anterior. “Felizmente, como não estou direcionando, produzindo ou distribuindo, não tenho que me preocupar muito com as expectativas dos fãs”, disse ele. “Além disso, nem todos os fãs têm as mesmas expectativas” Ele comparou a resposta a “Star Wars: The Force Awakens” à negatividade que encontrou as prequelas de George Lucas. “As pessoas tinham sentimentos muito fortes, mas não havia uma maneira organizada de falar sobre isso”, ele disse. “As pessoas que controlam blogs e sites precisam de conteúdo. Então, é como: ‘Há algum conteúdo!’ Cinco pessoas no Twitter. Centenas. O que quer que seja. Então você faz uma história.”

Mas ele aprendeu a lidar com a possibilidade de que nem todo projeto agradará às massas. “Você faz um filme e as pessoas devem gostar, ou não gostar, ou não se importar com isso”, disse ele. “Essas são as únicas três opções. Por isso, não é chocante que uma dessas coisas tenha acontecido.”

Mesmo que Isaac aproveite seu tempo de inatividade, ele terá muitos filmes para manter na conversa. Entre os três projetos previstos para serem lançados no ano passado, ele estava especialmente empolgado com a oportunidade de voltar a trabalhar com Chandor, diretor de “O Ano Mais Violento”, em “Triple Frontier”, para uma reportagem na Colômbia que exigia que ele falasse espanhol. (Ele disse que o país específico é ambíguo no roteiro, mas fala espanhol colombiano no filme.) Ele aproveitou a oportunidade para se reunir com o cineasta colombiano Ciro Guerra (“Abraço da Serpente”, “Birds of Passage”), cujo trabalho ele admirou por um longo tempo. “Eu fiz tudo o que pude para alcançá-lo”, disse Isaac, que estava planejando ver “Birds of Passage” nos próximos dias, quando ele viaja para Londres.

“Triple Frontier” conta a história de um grupo de amigos militares que se encontram para derrubar um traficante de drogas sul-americano, e o personagem de Isaac é originário do país em questão. “Isso se tornou uma grande parte da história”, disse o ator, que nasceu na Guatemala, mas não costuma caçar histórias relacionadas ao seu passado latino-americano. “Estou animado por ter feito um filme em espanhol, mas não porque quero fazer algo mais próximo da minha herança”, disse ele. “Minha experiência pessoal não é tão interessante. Está bem. Mas só porque você viveu algo não significa que você tem a habilidade de retratá-lo.”

Ele observou que, embora “definitivamente exista uma questão de representação” em Hollywood, “acho que realmente precisa começar mais com os roteiristas e diretores. Eles são os que escrevem as histórias. Eu não acho que as razões pelas quais os atores são interessantes sejam por suas qualidades representacionais; é para os seus transformadores. É aí que está o truque de mágica, onde está a embarcação.”

Ainda assim, ele lamentou as mesmas questões de diversidade que dominaram muitas conversas sobre o estado da indústria cinematográfica ultimamente. “É tão fodido o que acontece, como pessoas que não se parecem com os estereotipados americanos brancos são marginalizados”, disse ele. “São as entidades corporativas e as entidades de estúdio que permitem que isso aconteça, que têm ideias sobre como o protagonista precisa ser. Repetidamente, essas coisas são refutadas. Então, porra, você tem que fazer com que eles coloquem mais diversidade lá. Você tem que botar em seus cérebros que há um jeito melhor para se fazer isso.”

 

FONTE

At Eternity’s Gate: Primeiro trailer do longa é divulgado

A cinebiografia do artista Van Gogh, intitulada ‘At Eternity’s Gate’ e estrelada por Willem Dafoe e por Oscar Isaac, ganhou seu primeiro e emocionante trailer.
.

 

O longa será centrado no período em que Van Gogh viveu em Arles e Auvers-sur-Oise, na França. Em 1886, o artista se mudou para Paris, onde conheceu integrantes da chamada vanguarda francesa, incluindo Paul Gauguin, personagem interpretado por Oscar.

O elenco ainda conta Mads Mikkelsen (‘Hannibal’), Rupert Friend (‘Homeland’) e Emmanuelle Seigner (O Último Portal).

Com direção de Julian Schnabel (‘O Escafandro e a Borboleta’), o filme estreia em novembro nos EUA. Não há previsão de estreia para o filme no Brasil.

 

FONTE